RHESTUS - Games Of Joy... Games Of War

[postlink]http://rocknrollpost.blogspot.com/2012/06/rhestus-games-of-joy-games-of-war.html[/postlink]http://www.youtube.com/watch?v=JNsHK0H3c6oendofvid[starttext]A Rhestus já possui uma pequena história, iniciada em Março de 1993, na cidade de Rio do Sul em Santa Catarina/Brasil, com Jailson (Bateria), Juarez (Guitarra), Cláudio (Baixo), Rogério (Guitarra, atual baixista do Flesh Grinder) e Avanei (vocal). Hoje comemora sua fidelidade à música e conquistas.

Ela foi formada a partir da junção de ex-integrantes de outras duas bandas, uma de Metal, “Deleator” e outra de Punk Rock “Anonimato” cuja proposta inicial dos remanescentes era só a diversão. Seu nascimento se deu de forma engraçada, pois na época a Orquídea Negra (banda conceituada de SC) iria tocar na cidade (Rio do Sul/SC) e ela havia sido convidada para participar, porém a banda não possuía nome, não havia ensaiado, não possuía repertório, enfim, seus integrantes só haviam conversado em brincar para não ficarem parados. Mas o baterista Jailson (único membro original) muito “cara-de-pau” aceitou, afirmando que a banda estava ok e que poderiam realizar a abertura do show. Moral da história ensaiaram a duas semanas do evento com várias músicas de bandas punk e algumas composições sem pé ou cabeça. Dali em diante as coisas começaram acontecer de forma gradativa, pois gostaram da brincadeira. Os ensaios se tornaram freqüentes, com a banda participando de outros eventos na cidade como abrir shows nacionais. // Mas como em qualquer banda que se preze, iniciaram as mudanças de formação e conseqüentemente a definição de uma identidade musical e ideológica. Isso se devia também ao gosto musical pelo Heavy Metal e ao nível de compromisso e profissionalismo que se exigia. O primeiro a sair foi o Rogério, onde Juarez assume as guitarras. A banda inicia o processo de composições de músicas próprias sendo elas mais pesadas que o punk e hardcore, adotando uma postura mais thrashcore. Após algum período, saí Avanei, onde Juarez também assume o vocal. Em trio tocam em outros eventos e festivais, destacando a participação da banda no conhecido e extinto festival Catarinense, o “Mountain Rock”, além também de outras apresentações pelo estado. Na véspera da gravação da 1ª demo “Had a World”, Avanei retorna a banda como guitarrista e Cláudio deixa a banda. Então para promover a divulgação da mesma convidam Valda, (na época integrante do Escória, banda punk de Timbó/SC) para quebrar um galho, enquanto não encontrassem outro baixista. Valda por sua vez, após alguns meses, entrou definitivo na banda, pois a Escória havia encerrado suas atividades. Nesse período, realizam shows pelo estado e uma apresentação em Tupã, interior do estado de São Paulo, em 1996.

No ano de 1997, após divergências internas, Avanei é afastado do grupo e a banda decide por continuar suas atividades mesmo com os problemas ocorridos. Em 1998 entra Alex (Fantasma) assumindo o posto de Vocal e Guitarra base e Emerson no lugar de Juarez (que também deixou a banda em seqüência) na guitarra solo.

A banda estabilizada se dedica a novas composições, shows, participando de grandes eventos Open Air pelo estado, e também do evento Sul-Americano o “Merco-Rock” em Blumenau ao lado de bandas do Brasil e Argentina, dentre elas os paulistanos do Korzus. // No ano de 1999, gravam sua segunda demo “Heroes Of The Doomsday”, que lhes rendeu a participação em duas coletâneas (Rock Soldiers IV e The Winds of New Millenium III) além do aumento do número de shows e reconhecimento no underground do estado e no país.

A partir de 2000 com nova mudança de formação (sai Emerson e entra Célio Junior como guitarrista solo) e da sede e local de ensaio (da cidade de Rio do Sul para Timbó/SC), participam da coletânea da Lituânia chamada “Atlântida Vol.12” além de realizarem alguns shows pelo estado e região sul do país, tocando em cidades do Paraná e Rio Grande do Sul. Nesses eventos tocam ao lado de bandas como Krisiun, Thuata de Danann, Steel Warrior, Flesh Grinder, Leviaethan, Drowned, etc.

No ano de 2001, a banda passa por sérios problemas internos e particulares, onde ocasionam a saída de Jailson por dois meses, obrigando-a convocar no posto para quebrar galho o baterista Marcão (Rythual), onde contribuiu em três apresentações. No final do mesmo ano, após seleção insatisfatória de outros bateristas, Jailson retorna ao posto e gravam uma pré-produção do que seria o 1º Cd.

Em 2002 a banda inicia a produção do seu 1º Cd, no dia 09 de Março, concretizando em 2003. O título da obra é “Embryo Of The Endless Sands”, cuja produção própria, gira em torno dos 10 anos de banda, calcada principalmente no thrash metal.

A gravação, mixagem e masterização foram realizadas no estúdio “AML” em Florianópolis/SC, ao cargo de Alexei e Andrei Miri Leão. Para o Cd, foram criadas cinco novas músicas e a adaptação e seleção de músicas das duas demos. Selecionam também para desenhar a capa do Cd o renomado artista alemão Michael Schindler, o qual realizou trabalhos para bandas como Master, Motörhead, Graveworm, Steel Warrior e outras.

No mesmo ano após as gravações, mixagem e masterização decidem por lançar o debut de forma independente, devido ao desinteresse das gravadoras especializadas. Após muita demora e desgaste físico e mental, o Cd é lançado em novembro de 2003, no Festival Open Air: Tschumistock, na sua cidade de origem, Rio do Sul/SC, com boa receptividade dos presentes.

Ao final do mesmo ano, nova mudança de formação, sai Célio Junior. A banda, porém decide em divulgar a vaga, mas não tem sucesso e decide em meados de Fevereiro de 2004 continuar os trabalhos em trio divulgando o Cd, compondo novas músicas, e encarando os shows que fossem surgindo.

Após um único show em trio, em junho de 2004, Charles Da Silva após alguns testes assume a vaga de guitarrista solo.
Com a nova formação a banda inicia ensaios para adaptação de Charles e parte para alguns shows na região também em 2005.

Durante o ano de 2006 a banda se reclusa para compor e ensaiar o novo álbum, sendo que somente participa de um evento tocando ao vivo naquele ano.

Em Março de 2007 iniciam os processos de gravação do novo álbum, finalizando as mesmas em Maio de 2008. As sessões foram feitas gradativamente devido a disponibilidade do estúdio e a distância percorrida por parte de alguns integrantes para compor o processo.
As gravações foram realizadas em Blumenau (SC), no RVB Estúdios, a cargo de Deny Bonfante (Perpetual Dreams).                
fonte: last fm

Pela primeira vez uma banda da minha terra, Santa Catarina que infelizmente é um dos piores estados do Brasil para se fazer rock e música em geral, mas temos esta boa banda de Thrash Metal e outras mais.
[endtext]

2 comentários:

To be design disse...

Uma ótima musica!

Morini disse...

Olha só, legal saber que existe bandas legais de tão perto. Sou de Joinville/SC.





http://umlivroqualquer.blogspot.com.br/

Postar um comentário

 
Real Time Analytics